quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Evolução

Evolução


“... Mas não há, em todo o Universo, plano que ofereça maior margem e mais vasto campo de ação que o plano mental, com suas gradações quase infinitas de qualidades perceptivas e aperceptivas; plano este que, além do mais, possui uma região inferior conveniente a cada “forma”, desde a Mônada Mineral até o seu florescer em Mônada Divina, graças à evolução.. durante todo esse tempo, porém, a Mônada é uma só e sempre a mesma, diferenciando-se apenas em suas encarnações, através dos seus ciclos sucessivos de obscurecimento parcial ou total do espírito, ou de obscurecimento parcial ou total da matéria – as duas antíteses polares – conforme se eleve em busca do reino da espiritualidade mental ou desça aos abismos da materialidade.”
DSI – 218

“... O átomo, tal como se conceitua nas hipóteses científicas correntes, não é uma partícula de algo, animada por algo psíquico e destinada a despontar como um homem após o transcurso de largos evos. Mas é a manifestação concreta de uma Energia Universal, ainda não individualizada; manifestação serial da única Monas universal. O Oceano da Matéria não se divide em suas gotas potenciais e constituintes antes que a onda de impulso de vida atinja o estágio evolutivo humano. A tendência para a segregação em Mônadas individuais é gradativa, e quase chega a este ponto nos animais superiores.... os ocultistas ... distinguem do abstrato os graus progressivos do concreto, por meio dos termos como “Mônada Mineral, Vegetal, Animal”, etc. A expressão quer dizer simplesmente que a onda de evolução espiritual está passando por aquele arco de seu circuito... Sendo as Mônadas coisas não compostas, como acertadamente as definiu Leibnitz, a Essência Espiritual, que as vivifica em seus diversos graus de manifestação, é que constitui, propriamente falando, a Mônada – e não a agregação atômica, que é senão o veículo, a substância através da qual vibram os graus inferiores e superiores da inteligência.”
DSI – 221

“... Porque a Mônada ou Jiva, per se, não pode ser considerada sequer como Espírito: é um Raio de Luz, um Sopro do Absoluto, ou antes, algo na condição de Absoluto; e a Homogeneidade Absoluta, não tendo nenhuma relação com o finito condicionado e relativo, é inconsciente em nosso plano. Assim, além do material de que necessita para sua futura forma, requer a Mônada:
a) um modelo espiritual ou protótipo, para dar configuração àquele material.; e
b) uma consciência inteligente, para guiar sua evolução e progresso...”
DSI - 280

“Está claro agora que na Natureza existe um tríplice esquema evolutivo, ... ou melhor, três esquemas separados de evolução, que em nosso sistema se acham entrelaçados e combinados em todas as suas partes. São a evolução Monádica (ou Espiritual), a Intelectual e a Física...
1° - A evolução Monádica, como a expressão indica, relaciona-se com o crescimento e desenvolvimento da Mônada em fases de atividade cada vez mais elevadas, em conjunção com

2° A evolução Intelectual, ... e com 

3° A evolução Física... (com a qual a Natureza formou o corpo físico atual). Este Corpo serve de veículo ao “crescimento” (empregando uma palavra inadequada) e às transformações (por meio de Manas e graças à cumulação de experiências)...

A Natureza, a Força evolutiva física, não poderia, por si só, desenvolver jamais a inteligência...”
DSI - 223

“A evolução da forma externa, ou corpo, em torno do astral, é produzida pelas forças terrestres, do mesmo modo que nos reinos inferiores; mas a evolução do Homem interno ou real é puramente espiritual...”
DSI – 218

“Ensina a Doutrina que, para chegarem a Deuses divinos e plenamente conscientes, as Inteligências espirituais Primárias (inclusive as mais elevadas) têm que passar pela fase humana. E a palavra “humana” não deve aqui aplicar-se tão somente à nossa humanidade terrestre, mas igualmente aos mortais que habitam todo e qualquer mundo, ou seja, àquelas Inteligências que alcançaram o necessário equilíbrio entre a matéria e o espírito, como nós agora... Cada entidade deve conquistar por si mesma o direito de converte-se em um ser divino, à custa da própria experiência.

Hegel, o grande pensador alemão, deve ter conhecido ou pressentido essa verdade, quando disse que o Inconsciente fez evolucionar o Universo “com a esperança de adquirir clara consciência de si mesmo”, ou, por outras palavras, de se tornar Homem... Da mesma ordem de idéias é o sentido secreto da frase cabalística: “O Sopro torna-se pedra; a pedra converte-se em planta; a planta em animal; o animal em homem; o homem em espírito; e o espírito em um deus.””
DSI – 157

Kardec – Obras Póstumas

“O Espiritismo é evolucionista e entende a evolução como um encadeamento universal de todas as coisas e de todos os seres no progresso constante... Assim, os Espíritos que nos rodeiam no plano invisível do planeta e se comunicam conosco são humanos. Os Espíritos de outra natureza são sub-humanos ou divinos. Os primeiros pertencem às espécies animais e à classe de transição para a Humanidade e não estão ainda em condições de se comunicar inteligentemente. Os segundos são (os divinos), mas por isso mesmo já passaram pela Humanidade e são também humanos.

Em vez de uma infinidade de criações estacionárias... há apenas uma única, essencialmente progressiva, sem privilégio para criatura alguma, elevando-se cada individualidade para o estado de desenvolvimento completo, assim como o gérmem do grão que chega ao estado de árvore...”


“A Doutrina Secreta ensina o progressivo desenvolvimento de todas as coisas, tanto dos mundos quanto dos átomos... O nosso Universo não passa de uma unidade em um número infinito de Universos... cada qual em relação de efeito com o que precedeu, e de causa com o que lhe sucede.”
DSI – 106

“... falamos de uma escala setenária de manifestação, que começa no grau superior com a Causalidade Uma e Incognoscível, e termina como a Mente e Vida Onipresente, imanentes em cada átomo de Matéria...”
DSI - 185



“O progresso é a condição normal dos seres espirituais, e a perfeição relativa é a finalidade que devem alcançar; ora, tendo Deus criado de toda a eternidade, e criado sem cessar, de toda a eternidade também terá havido os que alcançaram o ponto culminante da escala.

Antes que a Terra existisse, mundos haviam sucedido os mundos, e quando a Terra saiu do caos dos elementos, o espaço estava povoado de seres espirituais, em todos os graus de adiantamento, desde aqueles que nasciam para a vida, até aqueles que, de toda a eternidade, tomaram lugar entre os puros Espíritos, vulgarmente chamados anjos.”

Kardec – A Gênese – cap. XI v. 9


“... Ensina a Doutrina Secreta que não existem seres privilegiados no Universo, assim em nosso sistema como nos outros... – seres privilegiados à maneira dos Anjos da religião ocidental ou dos judeus. Um Dhyân Chohan não surge ou nasce como tal, subitamente, no plano da existência, isto é, como um Anjo plenamente desenvolvido; mas veio a ser o que é... Deuses criados como tais não demonstrariam nenhum mérito pessoal em ser Deuses. Semelhantes classes de Seres – perfeitos unicamente em virtude da natureza imaculada e especial que lhes fosse inerente – em face da humanidade que luta e sofre, e ainda das criaturas inferiores, seria o símbolo de uma injustiça eterna de caráter inteiramente satânico, um crime para todo o sempre...”
DSI – 257

“Todo o Cosmo é dirigido, vigiado e impulsionado por uma série quase interminável de Hierarquias de Seres sencientes, cada qual com uma missão a cumprir, e que – seja qual for o nome que lhes dermos , Dhyân-Chohans ou Anjos – são os “Mensageiros” (exclusivamente no sentido de agentes das Leis Cármica e Cósmica). Variam ao infinito os seus respectivos graus de consciência e de inteligência... Porque cada um destes Seres – ou foi um homem num Manvantara anterior, ou vai sê-lo no atual ou em Manvantara futuro.”
...
Os Anjos são homens de uma ordem superior... e nada mais.

Não são os Anjos “ministros” nem “protetores”, não são tampouco “Arautos do Altíssimo”, e muito menos os “Mensageiros da Ira” de Deus, criados pela imaginação do homem.... pois eles, do mesmo modo que o homem, são criaturas sujeitas à imutável Lei Cármica e Cósmica...

... De modo que, alimentando-se do fruto do conhecimento que dissipa a ignorância, o homem se converte em um dos Elohim ou Dhyânis; ....”
DSI – 306/7

“A ordem inteira da Natureza atesta que há uma progressiva marcha que tende para uma vida superior. Existe um plano ou desígnio na ação das forças, inclusive aquelas que parecem as mais cegas. O processo integral da evolução, com suas adaptações intermináveis, é uma prova disso...”
DSI – 308


“Tudo no Universo, em todos os seus reinos, é consciente, isto é, dotado de uma consciência que lhe é peculiar em seu próprio plano de percepção. Devemos capacitar-nos de que, só porque nós, humanos, não percebemos sinal algum de consciência na pedra, por exemplo, não é isso razão para concluirmos que nenhuma consciência existe ali. Não há matéria “morta” ou “cega”, como não há também Lei “cega” ou “inconsciente”...”
DSI - 305

“... porque cada átomo no Universo traz em si a potencialidade da própria consciência, e em última análise, como as Mônadas de Leibnitz, é um Universo em si mesmo e por si mesmo. É um átomo e um anjo.”
DSI – 157

“...podendo aplicar-se o termo Mônada tanto aos vastos Sistemas Solares quanto ao átomo mais íntimo.”
DSI – 88

“... O homem tende a converter-se em um Deus, e depois em Deus, da mesma forma que todos os demais Átomos do Universo.”
DSI – 203

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...